Diniz sai em defesa de Tiago Volpi e desabafa sobre “massacre” a Gabriel Sara no São Paulo

Após o empate do São Paulo com o Santos por 2 a 2, na Vila Belmiro, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro 2020, o técnico Fernando Diniz fez longo desabafo sobre as situações de Tiago Volpi e Gabriel Sara. Veja a informação do GE.

Incomodado com a formulação de uma pergunta, ele elogiou Gabriel Sara (autor de dois gols no clássico) e criticou duramente a maneira como o futebol brasileiro “massacra” pessoas. O garoto de 21 anos vinha sendo criticado e foi mantido na equipe pelo treinador.

Igual o Gabriel Sara. Todo mundo querendo massacrar o moleque como se fosse um jogador pequeno, menor, e o treinador um idiota colocando para jogar. Não é nada disso“, disse.

LEIA MAIS DO SÃO PAULO:
+ Ex-jogador do São Paulo vê evolução do trabalho de Diniz: “Faz um trabalho legal”
+ São Paulo anuncia parceria com empresa de isotônicos naturais; confira detalhes
+ Liziero sofre entorse, passa por cirurgia no tornozelo e não joga mais em 2020; veja prazo de recuperação

Não é porque ele fez os dois gols. É porque ele é bom, se não fosse não estaria jogando e passa por esse processo de transição. Assim vamos matando um monte de moleque, que poderia ser jogador, porque tem de suportar o moedor de gente. Ele não para. Quer sempre o sangue. Hoje devem estar falando do Tiago Volpi. Que falhou, mas não é legal falar da defesa que fez superdifícil no chute do Luciano (contra). Ele fez um milagre. Vai falar da falha, como devem ter falado da falha do Cássio (do Corinthians) contra o São Paulo. Sempre o negativo“, completou, em tom crítico.

Diniz voltou a elogiar Gabriel Sara em outro momento da entrevista, novamente em tom de desabafo:

Falo do Gabriel Sara de novo. Não estou protegendo ninguém, protejo minha família. Como se tivesse um idiota aqui para colocar o jogador para proteger. É um absurdo. Ninguém avalia a parte tática, o que se movimenta, como empurra a linha para trás, marca e pressiona a bola. Ficam vendo o fácil: errou um passe, um chute, um domínio. Assim vão detonando jogadores jovens. Mas aqui ainda bem que a gente tem insistência, para dar mais tempo e confiança para ele tentar seguir a vida como jogador profissional do São Paulo“, afirmou Diniz.

Questionado especificamente sobre o gol de Marinho, o segundo do Santos, em falha de Tiago Volpi, Fernando Diniz disse:

Foi a alternativa que ele teve para fazer. As pessoas devem estar questionando o Volpi, mas temos um dos melhores goleiros do Brasil com toda certeza. Já nos salvou muito. Ele pode ter sido infeliz. Não revi o gol ainda. Tenho confiança plena nele, quando chegar os momentos agudos ele vai nos proteger como faz de melhor“, finalizou.

Com o resultado no San-São, o Tricolor foi aos 18 pontos na tabela do Brasileirão. O próximo jogo será contra o River Plate, quinta-feira, às 19h, no Morumbi, pela retomada da Libertadores.

Fonte: Globoesporte.com

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Meu Tricolor usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia mais