Em comemoração do tri da Libertadores do São Paulo, Lugano elogia e compara Grafite a Suárez: “Desgasta os caras”

Ex-jogador entende que Grafite e Suárez tinham a mesma característica no jogo físico dentro de campo

O superintendente de relações institucionais do São Paulo, Diego Lugano, celebrou nesta semana os 15 anos do tricampeonato da Copa Libertadores do Tricolor e relembrou da importância de Grafite no grupo vencedor.

Em entrevista ao podcast “GE São Paulo“, o dirigente do Tricolor, que era zagueiro na conquista da Libertadores e Mundial, elogiou Grafite pela importância em campo e o comparou ao ex-colega de seleção uruguaia Luis Suárez pela força física.

Faço muita comparação do Grafite com o Suárez no aspecto físico, de chatice e insuportável para a defesa. Joguei muito com o Luis Suárez, ele jogava a bola para a frente e ele bota o corpo, ele põe o cotovelo, gera falta, escanteio e desgasta os caras. Impressionante. Me lembro muito até porque nos treinos gostava de competir com ele (Grafite), porque fisicamente me fazia evoluir“, disse.

Tenho a melhor lembrança dele. Naquele período que ficou machucado (na reta final da Libertadores), que pra ele, imagino, foi muito difícil, seguiu sendo parte do grupo e campeão, até porque chegamos lá em grande parte pelo momento espetacular que ele vivia dentro do São Paulo“, completou.

Grafite era um dos grandes nomes do São Paulo de 2005. Além de brilhar na conquista do título do Paulistão, o atacante anotou quatro gols na fase de grupos da Copa Libertadores.

Lugano, inclusive, não esconde que a lesão sofrida pelo atacante na fase de quartas de final da Libertadores o fez temer a chance de brigar pelo título.

Depois, quando ele machucou, sinceramente lembro até de conversar com alguns companheiros que a nossa possibilidade na Libertadores havia diminuído muito, porque não ia encontrar no mercado um jogador com aquela força, velocidade e presença de área do Grafite. Era impossível. Por isso aquela contratação do Amoroso pelo São Paulo foi magistral. Na hora certa. Acho que só o Amoroso poderia, com outra característica naquele momento, substituir Grafite, que era o nosso principal jogador“, finalizou.

NÚMEROS DE GRAFITE NO SÃO PAULO

Grafite vestiu a camisa do São Paulo entre os anos de 2004 e 2006, participando de importantes conquistas da história do clube, como Campeonato Paulista, Copa Libertadores e Mundial de Clubes na temporada de 2005.

Ao todo, o atacante disputou 98 jogos e marcou 40 gols pelo Tricolor do Morumbi.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Meu Tricolor usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia mais