Lugano revela estratégia do São Paulo para evitar Daniel Alves na lateral e volta a falar de Cavani

Dirigente do Tricolor tem sido um dos principais porta-vozes em relação a mercado da bola

Principal reforço do São Paulo em 2019, Daniel Alves surpreendeu aos fãs quando recebeu a camisa 10 em sua apresentação e deu início a uma série de destaque sobre o ‘porquê jogaria no meio de campo do Tricolor’ se passou toda a carreira atuando como lateral-direito e ainda é convocado por Tite para a posição.

Diego Lugano, superintendente de relações institucionais do time do Morumbi, revelou em entrevista ao Bandsports que a chegada de Juanfran, ex-Atlético de Madrid, fez parte da estratégia para o astro não ter chances de ser cogitado como lateral.

Está claro que naquele caso, em que tive a oportunidade de ir à Europa e falar com os dois jogadores (Juanfran e Daniel Alves), imediatamente assim que trouxemos o Daniel Alves, no mesmo dia trouxemos o Juanfran. Obviamente para frear essa lógica polêmica que vai ter no Brasil de que um cara como o Daniel Alves deveria jogar como lateral em um futebol como o brasileiro. Eu acho isso uma barbaridade, por isso que imediatamente trouxemos o Juanfran, para frear essa pressão, para que os treinadores tenham um argumento maior para colocar o Daniel no meio de campo“, afirmou.

No começo da passagem pelo Tricolor, Daniel Alves chegou a ser escalado pelo técnico Cuca na lateral, mas expressou publicamente que seu desejo era atuar como meia de criação no Brasil. Já com Diniz, o camisa 10 se consolidou como segundo homem de meio de campo e se divide com Igor Gomes na armação.

Acho que o Daniel Alves não pode em um futebol como o brasileiro estar condenado a correr atrás de um Everton Cebolinha, Dudu, de um Bruno Henrique, um Soteldo… Acho que é muita qualidade e muito chamar jogo, muita ambição do campo para deixar ele de lateral. Digo isso no futebol brasileiro, né. No Barcelona ele sempre jogava do meio campo para frente. Na Seleção, em 2007, quando ganhou de nós, o Uruguai, na semifinal, ele jogava na segunda linha. Na Juventus, ele jogava como ala, sempre do meio para frente“, comentou Lugano.

E O CAVANI?

Há quase dois meses, Lugano concedeu entrevista a uma rádio da Argentina afirmando que se Edinson Cavani decidisse voltar ao futebol sul-americano após o fim do contrato com o Paris Saint-Germain, da França, escutaria uma proposta do São Paulo e causou grande alvoroço na torcida já que o uruguaio tem vínculo se encerrando na França no próximo dia 31 de junho.

Com o euro batendo na casa dos R$ 6, Lugano não esconde que é bem difícil de fazê-lo demover a ideia de seguir no futebol europeu.

Já falei para ele, sim (sobre o São Paulo), inclusive no ano passado, quando estive em Paris falei com ele. Mas é um jogador de muito potencial, tem muito mercado, é impossível. Se fizermos uma vaquinha aqui com todos os clubes Sul-Americanos, com o Euro a R$ 6… É impossível. Mas é um cara sensacional e tomara que na Europa possa ser muito feliz“, finalizou.

Jornais de Espanha e Itália colocam o Atlético de Madrid e Inter de Milão como possíveis destinos do centroavante de 33 anos.

ASSISTA AO VÍDEO DA ENTREVISTA DE DIEGO LUGANO SOBRE O SÃO PAULO:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Meu Tricolor usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia mais