Milton Cruz revela que Muricy Ramalho era para ter sido o técnico do São Paulo na Libertadores de 2005

Ex-auxiliar lembra que o nome de Muricy foi discutido antes mesmo da contratação de Paulo Autuori

Após a conquista do Campeonato Paulista de 2005, o técnico Emerson Leão surpreendeu a diretoria do São Paulo e torcida e informou que estava de saída para Vissel Kobe, do Japão, em razão de uma dívida pessoal com um amigo que trabalhava no clube. Então surgiu o debate: quem será o novo treinador do Tricolor?

Em entrevista à ESPN, Milton Cruz, auxiliar no São Paulo por 22 anos, conta que recebeu a missão de comandar o time provisoriamente na Libertadores e revela que antes do acerto com Paulo Autuori o nome de Muricy era o mais cotado.

“Quando o Leão saiu, a primeira opção era o Muricy Ramalho, mas ele estava empregado no Internacional. Depois, pensei no Paulo Autuori. Eu o conheci em 2004, quando o São Paulo foi ao Peru jogar contra o Alianza Lima pela Libertadores”, disse.

“Um dia antes desta partida, fui ver o jogo do Coritiba contra o Sporting Cristal. O Autuori, que era treinador da seleção do Peru, estava lá e fomos apresentados. Ficamos conversando durante o jogo e depois da partida ele me pagou um jantar. Perguntei se ele não queria voltar ao Brasil e pude conhecer as ideias dele”, explicou.

Sem a chance de tirar Muricy do Inter pelo fato do técnico não romper seus contratos, Paulo Autuori foi indicado a Juvenal Juvêncio e uma investigação sobre a carreira do treinador foi iniciada para saber se ele tinha ‘currículo’ para assumir o São Paulo.

“Assim que o Leão saiu, eu comentei com o Juvenal sobre o Autuori, que tinha vencido a Libertadores pelo Cruzeiro [em 1997] e o Brasileiro pelo Botafogo [em 1995]”, revelou.

“O Juvenal me perguntou: ‘Ele tem currículo?’ Eu disse que tinha. Peguei umas informações do Paulo e coloquei numa folha. De noite, eu coloquei o currículo por baixo da porta do quarto dele [Juvenal] no hotel [risos]”, contou.

“Na sexta-feira seguinte, o Juvenal me chamou no CT e perguntou sobre o Autuori. Respondi que tinha mandado o currículo. O Juvenal tinha deixado o papel dentro da agenda dele [mais risos]. Fui até o carro do Juvenal pegar com o motorista, relembrou.

À noite, o Juvenal me ligou dizendo que tinha pegado informações do Autuori e que eles iriam conversar. Nisso, o Autuori chegou, vencemos o Strongest [da Bolívia, por 3 a 0, no último duelo da fase de grupos] e nos classificamos para o mata-mata”, finalizou.

Paulo Autuori assumiu o comando do São Paulo em maio de 2005 e conduziu o time as históricas conquistas de Copa Libertadores e Mundial de Clubes. Em seguida, também optou em não renovar o contrato para assumir com o Kashima Antlers, do Japão.

A saída do treinador abriu espaço para o Tricolor voltar a discutir o nome da preferência inicial e conseguiu acertar a contratação de Muricy Ramalho. Com o comandante, o time foi tricampeão brasileiro nas temporadas de 2006, 2007 e 2008.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Meu Tricolor usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia mais