Morre Laudo Natel, ex-presidente do São Paulo e ‘pai’ do Morumbi

Ex-dirigente do Tricolor teve importantes ações na construção do estádio são-paulino

Na manhã desta segunda-feira (18), o São Paulo emitiu triste comunicado informando a morte de Laudo Natel, ex-presidente do clube na década de 60, aos 99 anos de idade.

A causa da morte não foi divulgada pelo clube e familiares. Em respeito, o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva decretou luto pelos próximos três dias.

VEJA O COMUNICADO DO SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE SOBRE LAUDO NATEL:

Nascido em São Manuel, no interior de São Paulo, no dia 14 de setembro de 1920, Laudo cresceu em família humilde. Menino de fazenda, ele percorria mais de 8 km por dia para completar o estudo primário.

Tornou-se bancário, peregrinando entre agências de várias cidades do estado como Pirajuí, Lins e Marília. Evoluindo e conquistando, dia após dia, destaque em sua profissão, em 1946 mudou-se para a capital paulista, mudando radicalmente não somente a própria vida, como também a do clube pelo qual se apaixonou: o São Paulo Futebol Clube.

Sócio do Tricolor desde que na cidade chegou, Laudo Natel foi apresentado à diretoria do São Paulo, especialmente ao presidente Cícero Pompeu de Toledo, por Luís Campos Aranha, justamente como a peça central de um projeto que revolucionaria o clube. Essa tríade reunida foi fundamental para a construção dos alicerces nos quais hoje se sustenta o Tricolor do Morumbi.

Laudo Natel então se tornou diretor de finanças (à época, tesoureiro), em 1951. Entre as primeiras providências que tomou estão: a divulgação anual e pública do balanço financeiro do clube – o São Paulo foi o primeiro clube no Brasil a tomar tal atitude transparente, mesmo ainda sem nenhuma obrigação legal –, como também a mais controversa de todas: vender o Canindé para abatimento de dívidas e capitalização.

A partir disso, Laudo, Cícero e toda a coletividade são-paulina se lançou no maior empreendimento de um clube brasileiro em toda a história: a construção do maior estádio particular do mundo, desde então. A duras penas e graças, principalmente, a “venda de idéias”, o Morumbi foi erguido em longos 18 anos de construção e 12 de jejum em títulos.

“Foi um milagre de fé, que a gente acreditou. Costumo dizer que, se existe um lema, um título, ao qual possamos batizar o Morumbi, certamente é: Fé e Perseverança.”

Superando a descrença, as dificuldades, a falta de dinheiro e mesmo a boataria, Laudo entregou aos são-paulinos, em 25 de janeiro de 1970, um patrimônio ainda hoje inigualável entre os clubes brasileiros: O Estádio Cícero Pompeu de Toledo.

35 anos depois, o Tricolor batizou o recém-inaugurado CFA de Cotia, em honra a todos os serviços e anos que prestou ao clube, com o nome de Centro de Formação de Atletas Presidente Laudo Natel, o maior projeto patrimonial do São Paulo, após o Morumbi.

A aquele que proporcionou que o sonho se tornasse realidade, nos presenteando com dedicação e trabalho, o São Paulo Futebol Clube presta eternas homenagens.

VEJA OS FEITOS DO EX-PRESIDENTE PELO TRICOLOR:

01/03/1952 – 27/04/1954 Diretor Financeiro
20/04/1954 – 15/04/1958 Conselheiro Eleito
27/04/1954 – 17/04/1956 Diretor Financeiro
17/04/1956 – 29/04/1958 1º Tesoureiro
15/04/1958 – 13/04/1962 Conselheiro Eleito
30/04/1958 – 19/04/1960 Presidente da Diretoria
10/06/1958 – 30/04/1964 Membro Nato da Comissão Pró-Estádio
19/04/1960 – 16/04/1962 Presidente da Diretoria
13/04/1962 – 23/04/1966 Conselheiro Eleito
16/04/1962 – 16/04/1964 Presidente da Diretoria
08/05/1962 Intitulado Sócio Benemérito
16/04/1964 – 29/04/1966 Presidente da Diretoria
23/04/1966 – 25/04/1970 Conselheiro Eleito
29/04/1966 – 16/04/1968 Presidente da Diretoria
23/08/1966 Membro Nato da Comissão Pró-Estádio
16/04/1968 – 05/05/1970 Presidente da Diretoria
28/05/1968 – 30/04/1970 Membro Nato da Comissão Pró-Estádio
05/05/1970 – 28/04/1972 Presidente da Diretoria (a)
30/10/1972 Membro Nato do Conselho Consultivo
30/10/1972 Intitulado Grande Patrono
08/05/1973 Empossado Conselheiro Vitalício
31/01/1979 Membro Nato do Conselho Consultivo
04/04/1994 Agraciado com a Ordem da Perseverança São-Paulina
30/04/1996 – 30/04/2000 Consultor da Presidência
24/10/2000 – 30/04/2002 Presidente de Honra da Comissão Pró-Estádio

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Meu Tricolor usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia mais