Por medo de ‘calote’, São Paulo saca patrocinador do uniforme e estuda até rescisão de contrato; entenda

Tricolor anunciou parceria com empresa de seguros e ainda não recebeu os valores do acordo

Após celebrar o acordo de patrocínio com a ISure, o São Paulo tem um impasse contratual e até cogita rescindir com a empresa de seguros. É o que informa o site UOL Esporte.

A publicação diz que a consultoria especializada em gestão de benefícios e seguros ainda não arcou com a sua parte do acordo. O Tricolor ainda tentou dialogar sobre o atraso, mas não houve acordo e a tendência é de que seja assinada a rescisão.

O Tricolor já retirou a logomarca da firma do uniforme do time profissional, que estreia no Campeonato Brasileiro no próximo domingo, em Goiânia, contra o Goiás.

O acordo era válido até o fim deste ano, quando termina a gestão de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. Se for desfeito o contrato, o São Paulo poderá cobrar a rescisão, que de acordo com a apuração da reportagem é de R$ 2,5 milhões. O Tricolor usou o uniforme com a logomarca em três partidas do estadual (contra Bragantino Red Bull, Guarani e Mirassol).

LEIA MAIS:
+ No Shakhtar, Marquinhos Cipriano revela desejo de um dia voltar ao São Paulo
+ Em penúltimo treino antes da estreia no Brasileirão, Diniz faz nova mudança no time titular do São Paulo
+ Josué abre o jogo e explica fama de ‘viciado em danone’ dos tempos de São Paulo

O contrato possibilitava que a empresa estampasse a sua marca nas costas do uniforme da camisa da equipes de futebol profissional masculina e feminina, além do sub-20 e do time de basquete (que teria a logomarca estampada na barra frontal da camisa). Antes de fechar com o São Paulo, a empresa chegou a negociar com o Santos. Porém, não houve acordo com o Peixe.

PROBLEMAS PARA O SÃO PAULO

Vivendo grave crise financeira em razão da gestão sem cuidados de 2019 que levou ao déficit de R$ 156 milhões, além da crise da pandemia do coronavírus, a situação é mais um problema para o departamento de marketing do São Paulo para gerenciar.

Na última semana, a manutenção de totens de torcedores do São Paulo na partida do Corinthians contra o Bragantino Red Bull, no Paulistão, gerou críticas. Em entrevista coletiva, Daniel Alves também questionou a atuação da pasta.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Meu Tricolor usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia mais