Presidente do São Paulo é pressionado para demitir Diniz e recebe indicação de nomes

Eliminação vexatória no Paulistão 2020 é considerada como gota d'água para diretores e conselheiros

O emprego de Fernando Diniz no São Paulo está a perigo. Diretores, conselheiros e até torcedores com caminho aberto na direção do Tricolor estão pressionado o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, a demitir o treinador. A eliminação vexatória no Campeonato Paulista 2020 para o Mirassol gerou desgaste no relacionamento com Diniz.

Segundo apurou o portal Meu Tricolor, Leco e Raí, diretor-executivo de futebol, tem recebido mensagens de diretores desde o apito final do revés no estadual com pedidos para promover a troca no comando visando trazer um nome com experiência para acertar o elenco.

O entendimento é que Fernando Diniz é um bom administrador de grupo, tem o carinho dos atletas, mas tem grande dificuldade para transmitir suas ideias aos seus comandados e o momento do Tricolor, segundo dirigentes, é ter um nome pronto.

Apesar do passado em Corinthians e Palmeiras, o técnico Mano Menezes é bem avaliado por uma ala da direção são-paulina por ter um currículo com conquistas, saber conduzir grupos com estrelas e montar times fortes – principalmente no setor defensivo.

Outro nome que circula nos bastidores é de Rogério Ceni. O ex-goleiro do Tricolor está no comando do Fortaleza e não esconde de ninguém o desejo de retornar. Entretanto, a relação desgastada com Leco e os ataques públicos são vistos como empecilho. O gerente-executivo Alexandre Pássaro afirmou ao Bola da Vez, da ESPN, que uma conversa olho no olho é capaz de fazer ambos superarem os problemas.

Leco vive uma das situações mais delicadas nestes quase seis anos como presidente do São Paulo. Em meio aos pedidos de renúncia ao cargo, o mandatário já sabe que irá encerrar o seu trabalho no mês de dezembro sem ter conduzido o clube a nenhuma conquista.

A decisão de desligar o treinador também pode causar um raxa no elenco já que nomes como Daniel Alves, Hernanes e Tiago Volpi entendem que o comandante faz um bom trabalho e merece tempo para ser contemplado com uma grande conquista.

CONTRATO DE FERNANDO DINIZ

Cansado de gastar horrores com rescisões de contratos com antigos treinadores, o São Paulo entrou em acordo com Diniz por um contrato dentro das normas da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

Dessa forma, não há multa prevista em caso de rescisão contratual, o que permite à diretoria e também ao técnico maior liberdade e menos gastos em caso de rompimento do acordo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Meu Tricolor usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia mais