Veja o que falta para São Paulo e Grêmio fecharem troca de Everton por Luciano

Negociação entre tricolores está travada na questão dos direitos econômicos dos jogadores

Desde a última quinta-feira (13), São Paulo e Grêmio estão negociando uma troca definitiva de Everton por Luciano e tem visto o acerto travar em detalhes de tempo de contrato e direitos econômicos. Se a ideia do negócio é não envolver dinheiro na transferência, o que falta? O Globoesporte.com mostra detalhes.

O Tricolor Gaúcho não esconde o otimismo e vê a negociação encaminhada para finalmente ter Everton. Para acertar a troca, o Tricolor do Morumbi quer ter sobre Luciano a mesma porcentagem de direitos econômicos que o Grêmio tiver de Everton.

Ou seja: se o São Paulo ceder 50% de Everton, quer 50% de Luciano. Se ceder 100% de Everton, quer os mesmos 100% de Luciano.

LEIA MAIS
+ Torcedores do São Paulo se revoltam com derrota para o Vasco e pedem demissão de Diniz: “Não dá mais”
+ São Paulo e Grêmio avançam por troca entre Everton e Luciano; veja detalhes
+ São Paulo tem dois nomes em lista dos 500 jogadores mais importantes do mundo; veja relação

O entrave do negócio está neste ponto pelo fato dos direitos de Luciano estarem divididos entre Grêmio (50%) e Leganés (50%), enquanto o São Paulo possui 100% dos direitos de Everton. Essa composição de como ficará a divisão dos direitos é um dos detalhes finais.

O São Paulo espera uma confirmação para considerar o acordo encaminhado. Isso não havia ocorrido até o meio da tarde desta segunda-feira.

Nesta segunda, aliás, Luciano não treinou no Grêmio, enquanto Everton treinou pela manhã no São Paulo. Por causa da negociação, os dois jogadores reservas não foram relacionados para os jogos do último final de semana (Grêmio 0 x 0 Corinthians e Vasco 2 x 1 São Paulo).

Vale lembrar que Luciano tem uma suspensão de três jogos na Libertadores, por causa de uma briga no Gre-Nal. Com isso, ele só poderia jogar a última rodada da fase de grupos. A Conmebol aprovou mudanças no regulamento e permite que um atleta defenda mais de um clube na mesma edição.

Por esse e outros motivos o São Paulo quer alguma vantagem no negócio para topar a troca com o Grêmio.

O São Paulo vê a possibilidade da troca com bons olhos pois terá um atleta mais jovem (Luciano tem 27 anos, e Everton tem 31), com um contrato maior (até dezembro de 2022) e custo menor (dois terços do gasto com Everton).

Além disso, o técnico Fernando Diniz gosta muito de Luciano, com quem trabalhou no Fluminense, em 2019, quando ele teve sua fase mais goleadora da carreira, com 15 gols em 31 jogos.

No Grêmio, Everton chegaria para ser alternativa ao lado esquerdo de ataque. Após a venda de Everton para o Benfica, o titular da posição é Pepê. Faltam opções para Renato colocar em campo durante as partidas ou no time reserva costumeiramente utilizado.

O clube do Morumbi é cobrado na Justiça a pagar uma dívida pela contratação de Everton, ex-Flamengo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Meu Tricolor usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia mais